2 de jan de 2011

Amigo guidom


-

E vou guiando pelas ruas, pelos caminhos mais fáceis e quentes.
Desvendar é o segredo, não desvendar segredos. Desvendar o visível, perceber a essência, vibrar com os nuances.
Controlar o vento é impossível, mas vou me unir a ele pra que possa suavizar as sensações e tornar o prazer mais intenso.
Olhar pro sol. Sem proteção, sem reservas, sem receios.
Olhar o sol, tocá-lo. É possivel.
Minha vista não será ofuscada com a intensidade do brilho no asfalto,
meus olhos vão brilhar em reciprocidade.
Não vou reagir fisicamente, o sol não faz mal.
O sol inquieta.
Guiarei no caminho, com pedaladas firmes em caminhos incertos.
Vou sorrir pra mim, vou sorrir pro vento, vou amar o sol.
E os meus segredos na garupa, vão sorrir para o asfalto.