18 de abr de 2010

Não rotule ninguém

Incrivel como uma noite tão feliz se torna tao sombria com uma simples palavra, com um gesto. E tudo muito rápido.
Muitas vezes deixei de fazer o errado pra fazer o certo, pelo menos fazer as coisas da forma como convinha. Quantas e quantas vezes abandonei o desprezável.
Hoje paro e penso se valeu a pena. Apesar de nao me arrepender de nenhuma das minhas ações desses ultimos anos, penso se realmente fui justa comigo e com algumas pessoas.
Lembro as palavras, lembro os sacrificios, lembro dos choros, lembro das recompensas, dos prazeres, e anexado a tudo isso meu cerebro me faz pensar naquilo que deixei pra traz, no não-vivido, no excluído. Hoje tento resgatar algumas dessas coisas perdidas,e os olhos de repreensão não são poucos. Mas Porque?
Se um dia eu percebi que deletei da minha vida momentos, e até mesmo pessoas, tão especiais, tão importantes, até mesmo necessarios...
Hoje me redescubro nesses minunciosos detalhes, tao comuns pra uns, e tao representativos pra mim. Se é certo ou errado, realmente, não sei. Mas até essa definição ja nao tem muito sentido pra mim, essa mania de rotular atitudes, sentimentos, como ideal e como não-ideal, enfim, isso ja perde a força diante de seres humanos tão instaveis, tao diferentes, e tão bons.
Só quero esquecer tudo isso e enfrentar as coisas com força, porque até essa ja não me ocorre com tanta frequencia.
é que certas palavras nos arrancam de uma maneira tão perversa e cruel a força que nos faz seguir em frente.



remanescentes, apenas isso.

Um comentário:

  1. Oi querida amiga blogueira! Sempre eh um prazer passar por aqui! Bom quero dizer que vale a pena se sacrificar e fazer o certo, mesmo quando a recompensa aos nossos olhos não vem, mas sempre a cada atitude certa dentro de nós é construído algo bom que se chama Caráter. A verdadeira recompensa de nossas boas atitudes não virá das pessoas mais de nós mesmos! E sempre é bom nos redescobrir e ir em busca do novo, como disse certa vez Fernando Pessoa "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."

    Uma bela semana para você!

    ResponderExcluir