28 de set de 2010

em trilhos

-

E num ritmo leve e bom a vida segue.
Segue em trilhos confusos, cheios de contornos,
Trilhos barulhentos.

E hoje mais do que nunca tenho a certeza de que
Posso ser mais do que sempre fui.
É uma afirmação que vai além das musicas
e dos livros, além das verdades alheias.
É a auto-afirmação e o entender
que a auto-aceitação é necessária.

Conversando com uma amiga que gosto tanto porque com ela me identifico e muito me inspira seu jeito, concluímos que a mudança é sim bem vinda. Necessário é descobrir o ‘eu’ que ainda se esconde dentro de nós, um “eu” tímido, talvez sempre reprimido pela nossa consciência inexperiente. E esse ‘eu’ pode não ser lá muito bom, pode não ser muito bem aceito pelos outros, mas é isso que somos, é o que tenho em mim, e não se vive fechando as portas pra si mesmo.

E cá estamos nós, seguindo a vida que começa todos os dias, e que nunca termina, segue seu ciclo que se inova. Há pacotes que se abrem e neles desvendamos que o melhor ou o pior de nós ainda está por vir.


E esse por vir não demora a chegar...
Já posso ver a próxima parada do trem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário